Na início do ano publicamos o primeiro artigo da parceria entre Hummingbot Academy e Blocktane, cobrindo uma introdução ao que é Market Making, e hoje discutimos Arbitragem aonde tentaremos responder às seguintes perguntas:

  • O que é arbitragem?
  • O que os arbitradores fazem?
  • Como executar operações de arbitragem?
  • Como faço para criar meu robô de arbitragem?

Nosso objetivo na Hummingbot Academy, é ajudá-lo a aprender mais sobre criação de mercado (market making) e arbitragem, e como usar nosso robô de código aberto gratuito para implementar sua própria estratégia.

Mas o que é arbitragem?

O conceito de arbitragem é muito simples:

Arbitragem é a compra e venda de um ativo com o objetivo de lucrar com a diferença de preço desse ativo entre diferentes mercados.

Para explicar melhor exatamente como uma operação de arbitragem acontece, vamos falar sobre bananas. Sim, bananas.

3029FC06-BCF3-48F4-A149-79CE6AC03CBA*Foto de Adam Jones (http://adamjones.freeservers.com/)

Imagine uma pequena cidade, onde grande parte de sua economia é baseada na produção de bananas, com muitas fazendas vendendo sua safra no mercado local.

Isso resulta em muitas bananas sendo vendidas localmente e, naturalmente, devido à alta oferta, elas são vendidas a um preço bem baixo, digamos por $ 0,50 / kg.

A poucos quilômetros de distância fica uma grande cidade, mas a maior parte de sua economia é baseada na indústria, portanto, não existem muitas fazendas de banana em seu entorno.

Mas os cidadãos daquela cidade grande ainda querem comer frutas para ter uma boa saúde, o que gera uma grande demanda por bananas, e estão dispostos a pagar US $ 0,65 / kg.

É muito claro que há uma oportunidade aqui. Um comerciante poderia comprar bananas na pequena cidade, vender na cidade grande e lucrar $ 0,15 (sem contabilizar os custos de transporte) para cada quilo vendido.

O comerciante neste caso está fazendo uma operação de arbitragem: comprando e transportando bananas (o ativo) de um mercado e vendendo-as em um mercado diferente com lucro, enquanto reduz seu risco, garantindo seus lucros caso o negócio seja fechado nos dois mercados.

Não é o mesmo que uma operação de criação de mercado(market maker)?

Embora o conceito básico de ambas as operações seja semelhante (comprar a um preço baixo e vender a um preço mais alto com uma pequena margem de lucro), a principal diferença é "onde" o market maker e o arbitrador procuram realizar seus negócios.

O market maker sendo como o dono de uma casa de penhores opera em um único lugar, criando ofertas de compra e venda no mesmo mercado. O arbitrador (como um comerciante que transporta mercadorias entre cidades), opera em mais de um lugar, aceitando ofertas de compra e venda de dois (ou mais) mercados diferentes.

A maneira como cada um afeta os mercados também é diferente, porque um market maker está fornecendo liquidez, reduzindo o spread de compra e venda e o deslizamento do preço, o arbitrador está removendo a liquidez de dois mercados e empurrando os preços para convergirem no mesmo nível em ambos os locais.

Ineficiências dos mercados e arbitragem nos mercados financeiros

Em todo o mundo, existem muitos mercados financeiros diferentes onde uma variedade de ativos é negociada diariamente.

Cada grande cidade ou país geralmente tem sua própria bolsa financeira, onde todos os tipos de investidores se reúnem para comprar e vender diferentes instrumentos financeiros.

Temos NASDAQ e NYSE em Nova York, CME e CBOE em Chicago, JPX no Japão, SSE na China, FRA na Alemanha, B3 no Brasil e a lista continua.

E apesar de ter ocorrido uma grande evolução na tecnologia da informação, a quantidade de negociações e a distância entre cada mercado ainda leva às chamadas ineficiências de mercado.

Para ilustrar isso, vamos dar uma olhada nos preços dólar-iene (USD-JPY) em dois mercados diferentes.

Vamos supor que, em algum momento, a carteira de pedidos de uma bolsa de Nova York e uma do Japão seja exatamente a mesma:

Em seguida, um investidor decide enviar uma ordem de compra de 360 ​​JPY na Bolsa do Japão ao preço de mercado.

O que acontecerá a seguir é que haverá um novo preço de venda bolsa do Japão e, normalmente, os market makers criarão novas ordens de compra na carteira para preencher a lacuna no spread que aumentou devido a essa ordem:

É aqui que o arbitrador faz sua jogada, comprando 100 JPY na bolsa de Nova York ao preço de 106,207 e vendendo-os imediatamente na Bolsa do Japão por 106,29, obtendo um lucro total de 8,70 USD (0,082% ) na negociação.

Eventualmente, à medida que mais operações de arbitragem acontecem, o preço de oferta disponível na bolsa de NY aumentará até que corresponda ao preço de oferta na Bolsa do Japão.

Nos mercados financeiros tradicionais, há uma grande competição de arbitragem, fazendo a lucratividade desse tipo de operação depender de uma ordem ser executada em milissegundos. As empresas que fazem essa operação costumam fazer grandes investimentos (bilhões de dólares) em tecnologia e infraestrutura para aumentar a velocidade dos algoritmos de arbitragem.

Criptomoedas e oportunidades de arbitragem

Com o aumento do valor das criptomoedas nos últimos 10 anos, o cenário das exchanges seguiu esse crescimento e hoje o Coinmarketcap.com lista um total de 293 exchanges onde 8.281 criptomoedas diferentes que negociadas, totalizando 34.231 mercados diferentes.

Isso cria uma grande quantidade de oportunidades para operações de arbitragem, devido à grande ineficiência do mercado que ainda existe entre todas essas bolsas em um amplo espectro de volume, liquidez e spread entre elas.

Mas há um fator novo e interessante no ambiente de negociação de criptomoedas que adiciona uma camada extra de possibilidades: exchanges decentralizadas.

Exchange Centralizada (CEX): Os ativos são custodiados na exchange, e as transações acontecem entre as contas dentro da exchange.
Exchange Descentralizada (DEX): Os ativos estão sob custódia de seus proprietários, e a troca acontece entre as carteiras privadas dos compradores e vendedores.

O modelo CEX é um reflexo do que já existe nos mercados financeiros tradicionais e este tipo de serviço testado e comprovado é oferecido no espaço das criptomoedas há muito tempo. Podemos dizer que já existe muita concorrência fazendo operações de arbitragem, principalmente entre as bolsas maiores, e com o passar do tempo fica cada vez mais difícil encontrar boas oportunidades.

Por outro lado, o conceito de DEX é relativamente novo e existem muitos projetos com diferentes modelos e níveis de descentralização em desenvolvimento.

Os protocolos descentralizados AMM (Automated Market Makers), como o Uniswap, na verdade dependem de arbitradores para ajustar seus preços internos para que esses correspodam ao resto do mercado.

Isso abre uma nova gama de oportunidades para arbitragem lucrativa.

Então, se você está procurando por essas oportunidades, não deixe de conferir o das bolsas descentralizadas que estão em operação hoje.

Normalmente, todas as bolsas cobram uma taxa em cada operação de negociação, portanto, certifique-se de considerar o custo de execução da negociação ao planejar sua estratégia de arbitragem.
DEXes também apresentam uma camada extra de custo a ser considerada, porque dependendo de como as transações são processadas, pode haver algum custo adicional, como taxas de transação de blockchain.

Negociação automatizada e arbitragem

Existem dois componentes principais na conclusão de uma negociação lucrativa de arbitragem:

  • Encontrar dois mercados com discrepâncias de preços que sejam lucrativas;
  • Aceitar as ofertas de mercado listadas no livro antes de outra pessoa.

Em teoria, é possível capitalizar oportunidades de arbitragem por meio do processo manual de verificação do preço de um ativo em diferentes bolsas e digitar o tamanho do pedido e o preço para fechar o negócio.

Mas quando você estiver pronto para clicar no botão para concluir a negociação, é provável que outra pessoa já tenha recebido a ordem que você estava vendo e a negociação não será mais lucrativa.

O uso de robôs de negociação algorítmica tornou-se um componente essencial das operações de arbitragem, devido à velocidade com que pode executar os dois componentes listados acima, procurando constantemente negociações lucrativas e executando-as no momento exato em que são detectadas.

Você pode criar uma estratégia de arbitragem no Hummingbot usando o comando create e, em seguida, digitando arbitrage quando perguntado qual é a estratégia que deseja usar.
Para criar uma estratégia de arbitragem com uma Exchange Decentralizada, digite amm-arb após o comando create.

Os riscos da arbitragem

O conceito de operações de arbitragem é realmente simples: compre mais barato em um mercado e venda mais caro em outro ao mesmo tempo.

Quando bem sucedida, esta operação elimina um grande risco quando se trata de investimento: o risco de volatilidade.

Os arbitradores não precisam se preocupar com os movimentos dos preços ou tentar encontrar a direção do mercado, e eles só negociaram se souberem que podem comprar em um lugar por um preço mais baixo e imediatamente vendê-lo em outro lugar por um preço mais alto.

Mas, como acontece com todas as estratégias de negociação, a arbitragem não é totalmente livre de riscos.

A maior parte do risco reside na execução da negociação (com que rapidez você pode fechar a negociação antes de outra pessoa) e na liquidez do mercado (não há ordens suficientes disponíveis nos mercados com o preço que você deseja negociar )

Se você pensar no comerciante de banana, ele pode ter problemas ao viajar de uma cidade para outra (caminhão lento, pneu furado, etc), e quando ele chegar à cidade grande, o preço que as pessoas estão dispostas a pagar pode ser menor, reduzindo seus lucros ou até mesmo fechar o comércio com prejuízo.

Até certo ponto, os arbitradores podem mitigar o risco de execução e criar algumas vantagens, por exemplo, investindo pesadamente em infraestrutura confiável ou movendo sua operação para mais perto dos servidores das exchanges.

Além disso, à medida que a arbitragem se torna cada vez mais competitiva, as oportunidades se tornam cada vez mais difíceis de encontrar. Arbitradores podem procurar oportunidades por longos períodos de tempo, mas podem acabar não encontrando.

Como em qualquer outro tipo de negociação, certifique-se de entender os riscos e testar sua estratégia antes de colocar seus ativos em risco.

Outro risco importante que você deve considerar está relacionado ao local onde você está executando suas negociações:

  • Exchanges Centralizadas tem a custódia de seus ativos, e seu acesso a eles pode ser negado por qualquer motivo (hacks, scams, etc), portanto, pesquise a reputação da exchange e seus sistemas de segurança;
  • As operações de Exchanges Decentralizadas dependem de contratos inteligentes para controlar o fluxo de negociação e bugs ou falhas no código podem levar a grandes problemas, como fundos bloqueados ou roubados. É importante entender se o código por trás da DEX não tem grandes falhas. Mesmo que você não entenda a linguagem do código, procure na web informações sobre possíveis vulnerabilidades.

Junte-se a nossa comunidade

E isso conclui nossa introdução à arbitragem, uma estratégia realmente simples que aproveita as ineficiências do mercado para encontrar negociações lucrativas.

Se você quiser mais informações sobre market making, arbitragem e negociação automatizada, visite a Academia Hummingbot.

Enquanto você espera pelo próximo artigo, lembre-se de entrar em nosso canal no Discord, um lugar onde nossa comunidade fala sobre criação de mercado e arbitragem, e todas as maneiras possíveis de usar o Hummingbot para melhorar suas estratégias de negociação. E sim, temos um canal em portugues!

Vejo vocês em breve e desejo a todos uma sessão de negociação lucrativa!

Conteúdo original: https://hummingbot.io/blog/2020-09-what-is-arbitrage/
Autor e tradutor: Paulo Henrique B. Rebouças