Em uma conversa recente com o John (Cofundador da Blocktane) nós falamos sobre as características dos mercados financeiros globais e o jeito que cada um dos provedores de serviços financeiros pode ser avaliado, nós passamos um bom tempo analisando a percepção de volume versus liquidez. Aproveitei a oportunidade para capturar alguns pontos-chave das explicações diretas e dos insights que John foi capaz de fornecer, com base em seus anos de experiência em mercados tradicionais e por participar desde cedo na constante evolução dos mercados de ativos digitais.


Aqui estão as minhas principais conclusões que alcancei em nossa conversa e alguns pontos adicionais a serem considerados.

A liquidez é uma medida da capacidade de concluir uma transação a qualquer momento imediatamente sob demanda e com o menor impacto possível no preço. Por exemplo, um item sem liquidez pode ser uma casa, que não consegue ser vendida por dias ou semanas. Já um item líquido pode ser uma moeda, para a qual existe um mercado ativo 24 horas por dia, 7 dias por semana e que pode ser vendida em segundos sempre que desejado por uma pessoa.

No entanto, a capacidade de realizar transações quando quiser é apenas metade do desafio. A capacidade de obter o preço de mercado atual para sua transação é outro ponto importante. Ao fazer transações em instrumentos financeiros, por exemplo, é muito pouco provável que a compra ou venda de 1 ação do Google afete o preço geral de mercado. Porém, transacionar 10.000 ações quase certamente causará uma mudança substancial no preço.

"Deste modo, um mercado muito líquido é aquele em que um ativo pode ser transacionado quase que instantaneamente e em grande escala, muito próximo do preço de mercado vigente."

Há um equívoco comum entre os traders de varejo de ativos digitais, de que a liquidez pode ser avaliada pelo volume total de negociação, sendo os mercados com menor volume de transações, portanto, menos desejáveis ou menos líquidos.

Esta não é uma forma justa de avaliar os mercados, é provável que os altos volumes sejam um produto da liquidez, mas também existem bolsões (pools) de liquidez* de qualidade que, por muitas razões diferentes, podem não ter volumes de negociação tão substanciais. Da mesma forma, existem exchanges com volumes de negociação muito altos, mas que na verdade não são de qualidade, pois têm profundidade limitada nos seus livros de ordens. Consequentemente, não conseguem precificar pedidos maiores de forma competitiva e só são úteis para pedidos muito pequenos, nos quais as taxas se tornam incômodas.

* Bolsões (Pools) de liquidez: grande parte dos volumes negociados atualmente nos mercados financeiros são operados por software, isto permite ter estratégias de negociação pré-programadas e executadas em alta-frequência, ou seja, realizando inúmeras transações por segundo. Portanto, com o uso deste tipo de ferramenta, é possível que traders profissionais, exchanges, mesas de OTC, e outros, acessem diferentes plataformas de negociação instantaneamente, atendendo de maneira satisfatória seus clientes, e contribuindo de forma positiva para o mercado ao melhorar a descoberta de preços e equilibrar a distribuição de volumes.

A liquidez pode ser particularmente um problema quando se lida com mercados mais exclusivos, como os mercados de pares fiduciários onde a moeda nacional (fiduciária) é parcialmente restrita nos mercados de câmbio (Forex). Nesses casos, a liquidez de qualidade pode ser mais cara ou difícil de encontrar, o que significa que muitos mercados estão com o preço diferente em relação aos equivalentes globais. Isso também pode significar que fazer transações de grande porte causa uma grande derrapagem de preços onde a profundidade do mercado não é tão competitiva. Isso é comum em muitas exchanges brasileiras de pares com base em BRL.

Vale o alerta de que o volume total dos mercados de ativos digitais não é o suficiente para tanta densidade em todos os livros de ordens de todas as exchanges. Olhos mais atentos poderão perceber eventos suspeitos, que podem chegar a proporções inaceitáveis e sem chance de recuperação. Assim se destaca a importância da transparência mostrada na estrutura de negociação das Exchanges.

A Blocktane é única nesse aspecto, pois é uma exchange internacional que atende os mercados brasileiros com base na liquidez global, e não depende apenas de fontes de liquidez doméstica. Além de se conectar a provedores internacionais de liquidez que são capazes de oferecer profundidade de mercado e preços competitivos de negociação de ativos digitais extremamente líquidos, como aqueles em dólares americanos. Tudo isto é refletido nos preços em Reais, usando seus recursos proprietários de hedging e cambio institucional comuns ​​nos mercados de capitais tradicionais.

Existe uma imensa onda inovadora chamada Finanças Descentralizadas (DeFi) que se aproxima com o potencial de trazer todos os mercados financeiros a uma nova era, com conceitos como market makers automatizados, liquidity mining (liquidez minerada) e yield farming (cultivo do rendimento). Temas interessantíssimos que falaremos em breve por aqui.